image1 image2 image3

AQUANIMAL |SEJA BEM VINDO|AO BLOG MAIS ANIMAL DA INTERNET| ACOMPANHE NOSSAS NOVIDADES

O Famigerado Aquário Hospital





O aquário hospital é uma ferramenta importante para o aquarista, é algo que pode viabilizar o tratamento ou a recuperação de um peixe doente sem ameaçar o equilíbrio do seu aquário. No entanto alguns cuidados devem ser tomados. Primeiro, o aquário hospital, tal como um hospital de verdade, tem que proporcionar bem estar e tranquilidade ao seu paciente, sendo assim ele deve oferecer parâmetros químico iguais ou até melhores que o aquário de origem do seu peixe enfermo. 

Então nada de pegar um aquarinho minúsculo, sem oxigenação ou aquecimento e colocar o coitadinho do doente lá! Todo aquarista já ouviu falar do aquário hospital, aquele aquarinho velho sem filtro nem nada que você só usa pra colocar um peixe doente de vez em quando, certo? Na verdade não.

Tendo um aquário equilibrado para realizar o tratamento, o aquarista deve ter em mente que tipo de cuidados ele vai tomar com o seu peixe doente. Ele vai usar algum medicamento? Vai alimentar o peixe durante esse tempo? Vai apenas separar o peixe para que ele se recupere de uma briga? Tudo isso deve ser levado em consideração.

A maioria dos medicamentos usados pelos aquaristas altera de alguma forma a qualidade da água. Os antibióticos, por exemplo, eliminam a biologia do aquário e consomem muito oxigênio, podendo “apodrecer” a água em questão de horas e prejudicar o seu peixe! Por isso o aquário hospital tem que ter um bom fornecimento de oxigênio, para isso use um filtro externo ou interno de boa qualidade.

Neste tipo de aquário também não é recomendado usar cascalho ou qualquer substrato no fundo, porque a matéria orgânica e até a biologia presente nesse tipo de material consomem o antibiótico e outros medicamentos, e esses podem não ser suficientes para o controle da doença. No entanto procure oferecer algum tipo de refugio ou toca para que o peixe não fique muito exposto, vale usar rochas, pedaços de cano ou até painéis decorativos no fundo e laterais do aquário.
Alem disso, dê uma atenção especial para a temperatura, já que altas temperaturas associadas a medicamentos resultam em pouco oxigênio dissolvido na água, o que pode ser fatal para o paciente. Procure manter a temperatura adequada à espécie do peixe em tratamento e use um bom termostato para evitar variações que acabam sendo fatais para um peixe já debilitado.

A alimentação é muito importante durante o tratamento, por isso se o peixe tiver apetite, alimente-o normalmente. Mas tenha o cuidado de sifonar qualquer sobra de alimento o mais rápido possível. Não podemos descuidar da qualidade da água!
Se o seu peixe tiver sido vítima de um valentão do aquário e estiver machucado o melhor a se fazer é separá-lo. Dentro de um aquário muito competitivo dificilmente ele vai conseguir se alimentar e descansar o suficiente para se recuperar. Nesse caso nem sempre você vai utilizar algum medicamento, mas fique atento às infecções secundárias, aquelas doenças que se aproveitam do estado debilitado do peixe para atacar! Talvez seja necessário combater uma infecção fúngica ou bacteriana, portanto observe sempre o seu paciente.

Pense: Porque o seu peixe esta doente? Ele provavelmente passou por algum estresse. Ele pode estar sendo agredido, não foi bem climatizado, passou por alterações drásticas nos parâmetros da água ou de alguma forma ficou debilitado. Verifique as condições do seu aquário e procure eliminar as causas de estresse para não ter peixes doentes, caso contrário mesmo que o seu tratamento seja bem sucedido, o peixe pode voltar a adoecer!

Por fim tenha em mente que efetuar tratamentos e retirar o peixe do aquário em que ele esta ambientado é sempre algo perigoso. É importante que você tenha certeza de que é necessário separar o peixe e ainda mais certeza de que vai utilizar algum medicamento. Feita a escolha pelo tratamento, é hora de agir. Fique atento, observe sempre e se surpreenda com a incrível capacidade de recuperação dos peixes.

Abs Shyrlei Braith


Compartilhe:

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário